No paĂ­s mais ansioso do mundo, especialistas dão dicas para enfrentar a ansiedade no dia a dia

Ao perceber episĂłdios mais intensos e frequentes, a principal orientação Ă© buscar ajuda

Por Redação Portal Fri Notícias em 27/09/2022 às 20:41:23
Foto: Freepik

Foto: Freepik

O Brasil é considerado, pela OMS (Organização Mundial de Saúde), como o país mais ansioso do mundo. A estimativa era que, antes da pandemia do coronavírus, o país tinha aproximadamente 9,3% da população ansiosa, o equivalente a cerca de 19,4 milhões.

Com a pandemia, os períodos de luto e isolamento social, a situação só piorou. Conforme a OMS, somente no primeiro ano da pandemia, as taxas de depressão e ansiedade subiram 25%, o que fez a agĂȘncia da ONU (Organização das Nações Unidas) pedir, neste ano, aos governos que atentem-se à saúde mental da população.

A psicóloga e docente do curso de Psicologia da EstĂĄcio, Ana Carolina H. Ermisdorff esclarece que a ansiedade é uma emoção comum, natural no desenvolvimento e no modo de ser humano. Assim como as outras emoções, ela tem uma função na vida e no desenvolvimento do indivíduo.

"Uma das funções surge quando estamos tendo ideia de ameaça em relação a alguma situação ou pessoa. Por exemplo, muitas vezes, o estudante se sente muito ansioso quando vai apresentar um trabalho. A ansiedade, neste caso, pode atuar no papel protetivo. Ou seja, faz com que este estudante se prepare mais, treine para a apresentação, leia mais sobre o tema", explica.

Ainda que seja algo natural e com uma função, a ansiedade, em certas situações, ultrapassa o nível considerado ideal. Ana Carolina Ermisdorff explica que é necessĂĄrio observar e atentar-se a trĂȘs pontos: a intensidade com que a ansiedade surge, a frequĂȘncia com que acontece e se estĂĄ causando algum prejuízo, seja profissional ou pessoal.

"Precisamos observar com qual intensidade ela surge, se é algo que tem ocorrido toda semana, quase todos dias, se tem deixado de fazer coisas que, naturalmente, se espera que seja feito. De alguma forma, a ansiedade estĂĄ fazendo com que desmarque compromissos ou busque o isolamento? São situações que precisam ser analisadas", explica a psicóloga.

A ansiedade pode levar o indivíduo a viver em intensa ameaça, o que pode fazĂȘ-lo fugir de atividades corriqueiras. "Quando mais intensa a ansiedade fica, mais frequentemente o indivíduo acaba tendo comportamentos que podem levar a certo isolamento", pontua Ana Carolina.

Em alguns casos, a ansiedade pode provocar coração acelerado, falta de ar, sudorese, desconforto abdominal. "São sintomas físicos que acompanham o indivíduo quando estĂĄ muito ansioso. Os sintomas de ansiedade acabam se intensificando de forma que a pessoa fique mais preocupada", explica a psicóloga.

Ana Carolina Ermisdorff indica que, nestes casos, o indivíduo utilize técnicas de respiração. A diafragmĂĄtica é a mais indicada e pode ser feita quantas vezes for necessĂĄrio para conseguir relaxar. Outra técnica que pode ser usada é a do relaxamento muscular progressivo. A partir da contração e soltura dos músculos, o indivíduo consegue ter a sensação de relaxamento imediato.

A professora da EstĂĄcio pontua, porém, que, se os episódios se tornam frequentes e intensos, a orientação é procurar ajuda profissional. "Encaminhamos para um profissional da Psicologia para tentar entender e ajudar com técnicas específicas, além do processo terapĂȘutico, para que a pessoa possa ter um certo controle emocional em situações necessĂĄrias", garante.


Comunicar erro
Banner Anuncie Fri 1Abaixo post

ComentĂĄrios

Whatsapp 2022 banner 3 Todas telas