As Últimas
Publicidade
6 de out de 2017
Publicidade 2

Alegria e descontração tomaram conta da Olimpíada para os idosos em Petrópolis, RJ.

Olimpíada aconteceu nesta quinta-feira, (05), no Centro Cultural e Esportivo Fábrica do Saber, no Estrada da Saudade. Cerca de 100 pessoas participaram do evento.
Por: Redação/PMP
Muita alegria e descontração entre as cerca de 100 pessoas que participaram da Olimpíada para os idosos, promovida na quinta-feira (05) pela prefeitura de Petrópolis, RJ, no Centro Cultural e Esportivo Fábrica do Saber, no Estrada da Saudade. 

Cerca de 100 pessoas participaram do evento. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Petrópolis).
As atividades fazem parte da Semana do Idoso eMuita alegria e descontração entre as cerca de 100 pessoas que participaram da Olimpíada para os idosos, promovida na quinta-feira (05.10) pela prefeitura no Centro Cultural e Esportivo Fábrica do Saber, no Estrada da Saudade. As atividades fazem parte da Semana do Idoso e foram divididas em dois grupos: enquanto uma turma jogava bocha, a outra encarava um circuito de atividades com bola ao cesto, chute a gol, zigue-zague e bambolê. Grupos de ginástica dos Postos de Saúde da Família (PSF) da Machado Fagundes e do São Sebastião estiveram presentes.
O superintendente de Esportes e Lazer, Hingo Hammes, fez a abertura do evento ao lado do professor Edson Luis, que representou a Fábrica do Saber. Após a solenidade, os idosos participaram de um aquecimento organizado por uma professora de educação física da prefeitura.
“Um dia muito diferente na rotina destes idosos. Muita alegria, descontração, atividades físicas, sem falar no aspecto social. É importante mostrar para os idosos que a atividade física é fundamental também neste período da vida”, afirmou Hingo.
No circuito de atividades, todos os idosos fizeram um pouco de cada exercício. A maior dificuldade no chute a gol, por exemplo, era encarar o goleiro Paulo Pimentel, de 70 anos. “Foi um grande orgulho participar desse momento. O bacana é que a gente se diverte, brinca e relembra histórias, já que todos que estão aqui são velhos conhecidos”, disse.
Valdete da Silva, de 72 anos, disse que a Olimpíada trouxe um dia diferente na rotina. Ela é moradora de Cascatinha e frequenta as aulas de hidroginástica da Fábrica do Saber. “Deixo as minhas dificuldades em casa e venho pra cá distrair minha cabeça. Hoje foi um dia muito diferente, com atividades que não estou acostumada a fazer. Foi cansativo, mas muito prazeroso”, comentou.
O treinador da seleção petropolitana de bocha adaptada, Marcelo Corrêa, comandou o ensinamento da modalidade com os idosos. Ele comemorou a oportunidade e disse que muitos deles levam jeito para a prática do esporte. “Foi um dia muito produtivo. Pudemos explicar que a bocha é um esporte que consiste no lançamento de bolas coloridas e vence o jogador que alcançar o maior número de bolas próximas à bola branca, que funciona como uma referência. Alguns idosos foram muito bem, já que jogaram pela primeira vez”, explica.
No final das atividades, foi oferecido lanche para quem participou da Olimpíada. Mais do que um vencedor, os idosos mostraram que o mais importante é chegar à terceira idade feliz e ativo. “Todos são um grande exemplo para a nova geração. Espero chegar lá também com a disposição deles”, brincou Hingo. foram divididas em dois grupos: enquanto uma turma jogava bocha, a outra encarava um circuito de atividades com bola ao cesto, chute a gol, zigue-zague e bambolê. Grupos de ginástica dos Postos de Saúde da Família (PSF) da Machado Fagundes e do São Sebastião estiveram presentes.
O superintendente de Esportes e Lazer, Hingo Hammes, fez a abertura do evento ao lado do professor Edson Luis, que representou a Fábrica do Saber. Após a solenidade, os idosos participaram de um aquecimento organizado por uma professora de educação física da prefeitura.
“Um dia muito diferente na rotina destes idosos. Muita alegria, descontração, atividades físicas, sem falar no aspecto social. É importante mostrar para os idosos que a atividade física é fundamental também neste período da vida”, afirmou Hingo.
No circuito de atividades, todos os idosos fizeram um pouco de cada exercício. A maior dificuldade no chute a gol, por exemplo, era encarar o goleiro Paulo Pimentel, de 70 anos. “Foi um grande orgulho participar desse momento. O bacana é que a gente se diverte, brinca e relembra histórias, já que todos que estão aqui são velhos conhecidos”, disse.
Valdete da Silva, de 72 anos, disse que a Olimpíada trouxe um dia diferente na rotina. Ela é moradora de Cascatinha e frequenta as aulas de hidroginástica da Fábrica do Saber. “Deixo as minhas dificuldades em casa e venho pra cá distrair minha cabeça. Hoje foi um dia muito diferente, com atividades que não estou acostumada a fazer. Foi cansativo, mas muito prazeroso”, comentou.
O treinador da seleção petropolitana de bocha adaptada, Marcelo Corrêa, comandou o ensinamento da modalidade com os idosos. Ele comemorou a oportunidade e disse que muitos deles levam jeito para a prática do esporte. “Foi um dia muito produtivo. Pudemos explicar que a bocha é um esporte que consiste no lançamento de bolas coloridas e vence o jogador que alcançar o maior número de bolas próximas à bola branca, que funciona como uma referência. Alguns idosos foram muito bem, já que jogaram pela primeira vez”, explica.
No final das atividades, foi oferecido lanche para quem participou da Olimpíada. Mais do que um vencedor, os idosos mostraram que o mais importante é chegar à terceira idade feliz e ativo. “Todos são um grande exemplo para a nova geração. Espero chegar lá também com a disposição deles”, brincou Hingo.
Publicidade 2
  • Comentários
  • Comentários no Facebook
Item Reviewed: Alegria e descontração tomaram conta da Olimpíada para os idosos em Petrópolis, RJ. Rating: 5 Reviewed By: Portal Fri Notícias